sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Olivina Olívia Carneiro da Cunha


Foto: Álbum da família Abiahy

 
Olivina Olívia nasceu em 26 de maio de 1892, na Cidade da Parahyba e faleceu em 12 de março de 1977, em João Pessoa-PB. Filha de Silvino Elvídio Carneiro da Cunha (Barão do Abiahy) e de Maria Leonarda Bezerra Cavalcante (Baronesa do Abiahy).
No ano de 1904, diplomou-se pela Escola Normal Oficial da Paraíba. Desde cedo mostrou seu interesse pelo magistério dedicando-lhe grande parte de sua vida e mais tarde também às letras.
Foi professora de português do Colégio Estadual e do Ginásio N. S. das Graças. Como poeta, colaborou em vários jornais e revistas da Paraíba como A União - com destaque na coluna "Página Feminina" - e A Imprensa, Era Nova, Manaíra, entre outros.
Na década de 1930, juntamente com outras adeptas à emancipação feminina, funda a Associação Paraibana Pelo Progresso Feminino, cuja meta era licenciar as mulheres em busca dos seus direitos como seres pensantes e atuantes na sociedade.
(Poderíamos chamá-la de feminista? risos. )
 Também participou da reorganização da Academia Paraibana de Poesia. No dia 06 de abril de 1938 entra para o quadro de sócios do Instituto Histórico e Geográfico Paraibano. Em homenagem a sua contribuição à educação paraibana foi designada patronesse de uma das maiores escolas estaduais no município de João Pessoa.




Fachada da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Olivina Olívia Carneiro da Cunha. Foto: Verônica Barbosa.


Por ser uma das maiores escolas estaduais de João Pessoa, o PIBID a escolheu para ser uma das três escolas de atuação do programa.


Texto escrito por: Kauana Costa.
Foto da escola: Verônica Barbosa.

1 comentários:

Anônimo disse...

Bolsa para médico trabalhar no SUS antes de obter o diploma: R$ 10.000,00

Bolsa para voce preparar oficinas e unidade didática afim de melhorar a educação nesse país fudido: R$ 400,00

Depois falam que a educação é prioridade.

A Corda povinho!

http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2013/07/medicos-conhecerao-paciente-como-um-todo-e-nao-pedacos-diz-padilha.html

Postar um comentário